Comunicação

Empreendedores brasileiros criam versão local do #stopthespread para conter coronavírus

Movimento de empreendedores brasileiros para conter o corona vírus


Empreendedores brasileiros estão se juntando para apoiar o empreendedorismo, meio a pandemia, e criaram a hashtag #fiqueemcasa. A ideia teve como inspiração o movimento #stopthespread, lançado na semana passada nos EUA.

A campanha norte-americana já conta com o compromisso de 850 líderes empresariais, e propõe que a iniciativa privada não espere pelas ações do governo e faça sua parte para conter a disseminação do novo coronavírus. Isso inclui uma série de medidas tomadas na empresa e na vida pessoal.

Na campanha brasileira, o movimento foi adaptado para a realidade do país e tem convidado as lideranças do país a adesão.

"O objetivo é fazer uma grande força-tarefa para agir imediatamente e, assim, diminuir o alastramento da contaminação, contribuindo para que o sistema de saúde dê conta de quem realmente precisa", explica Gabriel Benarrós, CEO da plataforma de entretenimento Ingresse.

Foram definidas quatro diretrizes, para as empresas adeptas:

  • Adotar imediatamente o trabalho remotopara todos os funcionários, sempre que possível, incluindo os líderes;
  • Fazer tudo que for necessário para apoiar a força de trabalho na linha de frente, socorristas e profissionais de saúde;
  • Apoiar fornecedores e prestadores de serviço autônomos, que não podem trabalhar remotamente, pagando por seus serviços mesmo que eles sejam prestados depois;
  • Sugerir aos funcionários que parem de realizar ou de participar de eventos públicos sociais não obrigatórios de qualquer tamanho.

Até o momento, a campanha brasileira já conta com mais de 620 adesões, de nomes como Marcelo Marques, CEO da Mobly; Vinicius Roveda, CEO da Conta Azul; Diego Gomes, CEO da Rock Content; Eric Santos, CEO da Resultados Digitais; Marcelo Blay, da Minuto Seguros; Romero Rodrigues, sócio-diretor da Redpoint eventures e do Buscapé; Brian Requarth, chairman do Grupo ZAP; Florian Hagenbuch, CEO da Loft; e Ana Fontes, CEO da RME - Rede Mulher Empreendedora.

Comments