Negócios

Estratégias de consumo digital - ZH Tablet já pode ser adquirido nas Lojas Colombo


- Foto: Camila Domingues / ZH

O jornal Zero Hora está ampliando suas formas de distribuição do conteúdo digital pago. O ZH Tablet, formato de assinatura na qual o leitor recebe um tablet customizado para ter acesso ao jornal digital e a conteúdos exclusivos, passa a ser vendido pela Lojas Colombo, uma rede de varejo do Rio Grande do Sul.

Lançado em dezembro de 2015, o ZH Tablet é vencedor do Prêmio INMA 2016 na categoria Melhor Conteúdo Pago ou Iniciativa para Novas Assinaturas. O aplicativo Jornal Digital, instalado no device, reproduz a experiência de folhear o jornal impresso, com opções de interatividade e dois produtos extras exclusivos, o ZH Noite e o Domingo Digital.

A venda do ZH Tablet até então era restrita aos canais próprios de Zero Hora e agora se alia à rede varejista para diversificar as formas de alcançar diferentes tipos de consumidor.

— Na parceria com a Lojas Colombo, o cliente poderá experimentar o ZH Tablet na loja, conhecer todas as vantagens e sair de lá com a assinatura na hora. É a combinação perfeita da entrega de um conteúdo único, local e relevante em um device de última geração. Será um grande presente para o Natal — afirma Andiara Petterle, vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais do Grupo RBS.

Em paralelo à venda no varejo, o device também está sendo comercializado com diferentes promoções. A mais recente delas, uma parceria com a empresa Três Corações, alia o ritual do café à leitura do jornal. Na promoção, o assinante recebeu o tablet com os produtos de ZH e uma máquina de café expresso e multibebidas Três Corações.

Mais uma amostra do que foi dito pela própria RBS, em pesquisa realizada antes do lançamento do ZH Tablet: “as pessoas não têm amor ao papel, e sim à forma como leem o jornal”. E é nesse ponto em que os grupos de mídia podem apostar. Focar no formato de conteúdo que brinde o leitor com novas experiências.

Vale salientar que no caso da ZH, as estratégias de conteúdos digitais vêm dando bastante certo. Este ano, a circulação digital da Zero Hora está em alta de 56%, o dobro do segundo jornal que mais cresce: O Globo, com 27%. (O diretor da área digital do Globo, Antonio Coelho, veio do jornal gaúcho).

O sucesso digital faz com que a Zero Hora — onde metade da receita vem de assinaturas e a outra, de publicidade — seja um dos poucos grandes jornais brasileiros que cresce sua circulação total, de acordo com dados do Instituto Verificador de Circulação (IVC), que consolida os assinantes do jornal impresso e do digital.

Outra novidade da Zero Hora será o gift card, um novo modelo de assinatura digital pré-paga. Com o cartão-presente, em redes de varejo e livrarias, é possível ter acesso digital a todo o conteúdo de ZH por um período limitado, inicialmente de três meses.

Os números divulgados por pesquisas recentes trazem a perspectiva de bons resultados também para esse novo modelo que será lançado até o fim do ano pelo Grupo RBS. Isso porque, segundo a PricewaterhouseCoopers (PwC), a circulação digital paga aumentou 56% no ano de 2014 e subiu mais de 1.420% nos últimos cinco anos.

O case da Zero Hora é mais uma amostra do importante recado dado aos jornais e revistas do país: O digital é uma extensão do físico, e farão sucesso aqueles que entenderem esse vínculo e que não criarem barreiras para testar o mercado.

 

Leia mais em http://www.meioemensagem.com.br/home/ultimas-noticias/2016/11/03/zero-hora-amplia-formas-de-consumo-da-assinatura-digital.html  e  http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2016/11/zh-tablet-chega-a-lojas-colombo-8376859.html 

Comentários

VEJA TAMBÉM...