Tecnologia

Mas afinal, o que é blockchain?

Tecnologia criada por Japonês em 2008 começa a ganhar espaço no mundo corporativo


Bitcoin é assunto na cabeça de todos ligados à tecnologia na atualidade, mas você conhece a tecnologia por trás do bitcoin e o porquê de tantas pessoas confiarem em uma moeda que "não existe"?

Poucos sabem, mas a tecnologia por trás da manutenção das bitcoins é chamada de blockchain. A definição original dessa tecnologia foi criada pelo japonês Satoshi Nakamoto em 2008.

A tecnologia é baseada em informações públicas e descentralizadas, o que faz com que os dados não fiquem limitados a um servidor específico e tornando praticamente impossível hackear essas informações. Além de descentralizadas, as informações contidas em cada bloco podem ser facilmente rastreadas, sendo assim mais um diferencial dessa inovação.

Segurança e antifraude

A criptografia do blockchain é baseada em hashes. Cada hash é gerado com base nas informações contidas no bloco. Se alguma informação é alterada, a hash muda e a corrente não consegue validar a informação e, por isso, a tecnologia é considerada uma das mais seguras do mundo, pois nenhum dado pode ser alterado.

Rastreabilidade e anonimato

Nenhuma informação armazenada na blockchain é apagada. Isso faz com que essa tecnologia garanta rastreabilidade de todos os dados. É possível rastrear a origem de qualquer registro sabendo assim a procedência dos dados inseridos e quem foi o usuário que realizou a ação.

Para os que se preocupam com anonimato, vale lembrar que a criptografia dos dados se aplica também para identidade dos usuários. Os registros disponíveis publicamente são os de transações, mas a identidade e os valores da operação continuam criptografados para quem não está envolvido.

Mas e o Bitcoin?

O bitcoin utiliza a tecnologia blockchain para registrar as informações e transações utilizando a moeda. Nas moedas convencionais, esses registros são feitos pelo banco central de cada país, que valida e centraliza as informações, porém isso limita a utilização da moeda fazendo com que ela seja válida apenas sob regulamentação do seu banco central de origem.

Esse é o diferencial do bitcoin. Por descentralizar essa validação, a moeda passa a ser válida em qualquer lugar do mundo que esteja disposto a acreditar nessa novidade que vem mudando o rumo das conversas sobre economia e que passou a ser objeto de desejo no mundo inteiro, mesmo não sendo realmente um objeto.

A partir de hoje, o Tecnologia do Dia ganha uma nova seção específica para falar sobre blockchain. Se você gosta do assunto e tem interesse, fique ligado nos próximos posts.

Comentários

VEJA TAMBÉM...