Tecnologia

Brasil sobe no ranking global de nuvem

País avançou quatro posições em ranking global entre 24 nações líderes no mercado de nuvem


Brasil sobre 4 posições no ranking global de Nuvem

O Brasil subiu quatro posições no ranking global que avalia as políticas relacionadas à computação em nuvem das 24 nações líderes no mercado de TI no último ano. Em 2016, o país encontrava-se na 22ª posição do ranking e, em 2017, conseguiu subir para a 18ª posição do estudo "Desempenho Global sobre Computação em Nuvem", guiado pela BSA.

Apesar do avanço feito nesse curto espaço de tempo, os estudos também mostraram que as regulamentações do país para o cloud service ainda limitam um maior crescimento.

"O Brasil conseguiu melhores notas em segurança e infraestrutura, com avanços significativos em liberdade da internet. Mas ainda estamos lutando para implementar uma política que fomente o desenvolvimento da computação em nuvem. Ainda não temos uma legislação específica sobre privacidade e temos falhas na proteção à propriedade intelectual", explica Antônio Eduardo Mendes da Silva, country manager da BSA no Brasil.

Silva ainda explica que nosso crescimento se deve mais por um novo método de estudos na área do que propriamente por melhorias na política pública e/ou infraestrutura local.

A Alemanha aparece no topo da lista como a mais bem avaliada economicamente. E nas posições inferiores da listagem: Rússia, China, Indonésia e Vietnã, que diferente das demais limitam a circulação de dados.

Com a pesquisa, é possível ter certeza de que o aumento da implementação de banda larga gera melhores resultados. Apesar do esforço da maioria dos países para que isso aconteça, o resultado em melhorias ainda é inconsistente.

Comentários

VEJA TAMBÉM...