Tecnologia

JPEG XL: o novo formato de imagens digital

Novo formato promete melhorar em até 60% compressão de imagens


O JPG é um dos formatos mais conhecidos quando falamos em imagem digital. O formato foi criado em 1983 pelo grupo Joint Photographic Experts Group (JPEG) e teve a sua última atualização realizada em 1998.

Apesar de ter passado tanto tempo desde a sua criação e da quantidade de novas tecnologia inventada nesse meio tempo, o JPEG continua sendo o método de compressão mais utilizado nas redes. Os criadores do JPEG resolveram deixar de lado a estabilidade e prepararam uma novidade que promete evoluir a sua própria criação. Após 20 anos, o grupo apresenta ao mundo o JPEG XL. A novidade já vinha sendo mencionada desde 2017 pelo grupo, com nomeação oficial de Next Generation Image Coding (ou Codificação de Imagem da Próxima Geração).

Com essa iniciativa, o grupo promete melhorar em até 60% o tamanho de compressão das imagens em relação ao antecessor JPEG. Uma promessa audaciosa que mexe com um dos formatos mais antigos e utilizados do mundo.

"Visamos desenvolver um padrão para codificação de imagens que oferece uma eficiência de compressão substancialmente melhor do que os formatos de imagens existentes". Informou oficialmente o grupo, Joint Photographic Experts Group.

Com o mundo digital cada vez mais dependente de imagens, a melhoria de desempenho é uma necessidade, e, por isso, o desenvolvimento do JPEG XL já foi iniciado. Mas a competição entre os "formatos do futuro" conta com candidatos a altura, como AVIF (AV1 Image Format) desenvolvido pelas gigantes Google, Netflix e Mozilla e o MIAF (variação do HEIF) que conta com o apoio da Microsoft e da Apple. Um duelo interessante e de difícil aposta sobre quem vai sair na frente.

Comentários

VEJA TAMBÉM...